domingo, 19 de agosto de 2012

Dedico-te

Das coisas que eu mais gosto em um livro, a dedicatória ocupa lugar especial. Dedicar é oferecer seu suor, trabalho e sentimento a alguém julgado merecedor. 

Escrever uma dedicatória é espinhoso. E não se olvide que até os maiores poetas sofrem para ofertar, sem a máscara do eu-lírico, as palavras para alguém especial. É por isso que adoro as dedicatórias... Dedicar é dizer através do papel, nos olhos do outro: "aqui está, toma, esse trabalho hercúleo é tão seu quanto meu". 

Às vezes, a dedicatória é tão sincera (sim, porque, de algum modo, sentimos quando as palavras são verdadeiras) que chega a me emocionar. 

Há tempos gostaria de fazer uma espécie de memorial das dedicatórias das quais mais gosto. Resolvi fazê-lo aqui. 



(Pablo Neruda e Matilde Urrutia)

"A Matilde Urrutia
Senhora minha muito amada, grande padecimento tive ao escrever-te estes malchamados sonetos e bastante me doeram e me custaram mas a alegria de oferecê-los a ti é maior que uma campina. Ao propô-lo bem sabia que ao costado de cada um, por afeição eletiva e elegância, os poetas de todo o tempo alinharam rimas que soaram como prataria cristal ou canhonaço. Eu, com muita humildade, fiz estes sonetos de madeira, dei-lhes o som desta opaca e pura substância e assim devem alcançar teus ouvidos. Tu e eu caminhando por bosques e areais, por largos perdidos, por cinzentas latitudes recolhemos fragmentos de pau puro, de lenhos submetidos ao vaivém da água e da intempérie. De tais suavíssimos vestígios construí com machado, faca, canivete estes madeirames de amor e edifiquei pequenas casas de quartoze tábuas para que nelas vivam teus olhos que adoro e canto. assim estabelecidas minhas razões de amor te entrego esta centúria: sonetos de madeira que só se levantaram porque lhes deste a vida. Outubro de 1959." (Pablo Neruda, em "Cem Sonetos de Amor" - A minha favorita)

"A Carlos Cesar Danese Silva, meu pai. 
10.10.1946
12.10.2011

'Na vida, há algumas poucas certezas e uma delas, sem dúvida, é o fato da despedida, em que ou simplesmente partiremos ou apenas nos despediremos... E o que dizer neste momento, em que toda palavra soa insuficiente, todo consolo é impotente e toda tentativa de discurso é menos importante que o conforto de um abraço?

Não há sensação melhor da hora da tristeza do que a segurança da amizade, o beijo de quem se ama e o carinho da solidariedade, pois quem parte não sente... ou sente menos do que quem fica... Dor mesmo só cicatriza com o bálsamo do tempo no correr da vida...
(Rodolfo Pamplona Filho)

Flávio Tartuce

'Na vida você pode ter duas espécies de irmão: aquele dado por seus pais e aquele que você elege como tal e que te acolhe durante sua existência. Tenho sorte de ter um irmão de sangue e um irmão de vida. Cada qual com suas diferentes características, são pessoas fundamentais para mim, pelo que só tenho a agradecer. Este livro é em homenagem aos meus irmãos: Carlinhos e Flávio Tartuce.'

Daniel Amorim Assumpção Neves' "
(Os autores acima, em coautoria, no "Manual de Direito do Consumidor")

"Para Mercedes, é claro." (Gabriel García Marquez, em "O amor nos tempos do cólera")

"Para Jorge Andrès, que não conheceu os anos 60 mas que algum dia viverá tempos melhores." (Jorge G. Castañeda, na biografia "Che Guevara - A vida em vermelho")

"Para John, por ter me convecido que toda pessoa interessante tem um passado." (Jeannette Walls, em Castelo de Vidro)

"Para Terri. 
Uma encrenca da qual ambas escapamos." (Lionel Shriver, em "Precisamos falar sobre o Kevin")

"A minha mãe, minha avó e às outras mulheres extraordinárias desta história." (Isabel Allende, em "A Casa dos Espíritos")

"Para meus professores e meus alunos." (Pabo Capistrano, em "Simples filosofia")

E não poderia falta a mais célebre (e mórbida) de todas: 

"Ao  verme que primeiro roeu as frias carnes do meu cadáver dedico como saudosa lembrança estas memórias póstumas" (Brás Cubas, em suas "Memórias Póstumas", por Machado de Assis)

-x-

E faltaram tantas outras que não transcrevi aqui por não ter encontrado os livros nos quais estão registradas...